Conhecida como a terceira dentição, a implantodontia é a especialidade que repõe os dentes perdidos ou ausentes nas arcadas. É aplicável em qualquer paciente adulto que preencha os requisitos básicos de saúde.

Para fazer um implante é necessária uma avaliação de saúde geral do paciente e uma documentação especial com radiografias e tomografias, onde são avaliadas as condições do local especifico na arcada que vai receber o implante.

Os implantes ósseointegrados são como pequenos parafusos inseridos no osso alveolar que vão dar suporte aos dentes artificiais. É a solução para a falta de dentes mais próxima do dente natural em estética e em função. Os implantes são colocados em um processo cirúrgico que pode demorar de 1 a 4 horas dependendo da quantidade e dificuldade de cada caso.

Após a colocação é preciso esperar que os implantes se ósseointegrem para então serem confeccionadas as coroas sobre implantes (dentes artificiais). Neste período o paciente fica com dentes provisórios anexados aos dentes vizinhos ou até mesmo a prótese antiga até que seja possível confeccionar a coroa ou prótese nova. Este período pode variar de 1 a 6 meses de acordo com cada caso.

Uma vez finalizados os passos de colocação do implante e do dente artificial o conjunto passa a fazer parte da boca do paciente como se fosse um dente natural. Se as orientações de cuidados para com o “novo dente” forem seguidas sua vida útil tende a ser maior do que os dentes naturais.

Cuidados com implantes:

• Higienização: Como todos os dentes naturais os implantes devem ser constantemente limpos, através de escovas dentais convencionais e especiais.

• Visitas periódicas ao dentista: Os implantes devem sempre ser avaliados por um dentista especializado. Como os implantes e coroas não tem sensibilidade como os dentes naturais, alterações não serão percebidas pelo paciente. Casa ocorram alterações, elas serão detectadas apenas pelo dentista.